Estará o Ser Humano traçando o caminho para a própria extinção?

Homem, espécie em extinção 20-04-2018

ESPÉCIE E ESPECIAÇÃO : O QUE É ISSO?

ESPÉCIE – De acordo com Ernest Mayr e Theodosius Dobzhansky, dois indivíduos são da MESMA ESPÉCIE quando, na natureza, se acasalam e dão origem a uma prole fértil. O que chamamos de Espécie Biológica.

ESPECIAÇÃO – é quando uma parte da Espécie, por qualquer motivo, deixa de ter comportamentos esperados pela espécie, optando por novos comportamentos que, com o passar dos anos, e de geração a geração, acabam por alterar os gens da espécie, formando então uma nova espécie diferente de sua origem.

Esta modificação dos genes não significa uma Evolução dos Genes, e sim uma Mutação que altera também seres humanos, daí as alterações de Comportamentos, Conceitos, Princípios e Valores que hoje afetam tanto nossa sociedade!!! Estas alterações são provocadas por uma série de interferências na vida de um grupo que acaba influenciando outros, e mais outros… por longos períodos.

Na Espécie Humana, o que pensávamos há bem pouco tempo ser “estereótipos”, “opções”, “escolhas pessoais na maneira de ser”, posteriormente foi entendido como “desvios de conduta”. Com o passar do tempo o mesmo fenômeno passou a ser visto e analisado como “doença” e até uma “endemia” espalhada pelo mundo todo.

Finalmente, hoje descobriu-se que comportamentos estranhos ou diferentes são apenas alterações genéticas causadas no Homem pelo ambiente social em que grande parte dos seres humanos passaram a viver. Devido ao número cada vez maior desses comportamentos diferentes do esperado entre a espécie humana, pesquisadores estão tendendo a concluir que o SER HUMANO ESTÁ CAMINHANDO PARA A SUA EXTINÇÃO COMO “ESPÉCIE“. E se fortalecendo como “ESPECIAÇÃO.”

Isto significa que seu comportamento se altera porque a sua GENÉTICA e NECESSIDADES, IMPULSOS vão se alterando durante muitas gerações que, pela necessidade de sobreviver em um ambiente excluído da sociedade formal instituida, acaba mudando sua maneira de ver e sentir o mundo a sua volta e o próprio ambiente de exclusão onde se inseriu, adaptando-se às novas circunstâncias. E quais as maiores e mais críticas circunstâncias sociais que temos observado há algumas décadas?

  1. Crianças sendo maltratadas em suas próprias casas e fugindo dela para morar nas ruas;
  2. Crianças que são estupradas em sua própria casa ou nas ruas, dando à luz outras crianças, e ambas sendo simplesmente “jogadas nas ruas”, dependentes de drogas e se prostituindo para sobreviver;
  3. Crianças sendo viciadas em drogas e sendo aliciadas para trabalhar para traficantes…

Estas são algumas das situação que de início eram vistas como um absurdas, mas que após tantas décadas sem nada ser feito, passaram a ser vistas e até aceitas pela sociedade como algo “natural”, impossível de se combater. Este olhar sobre o que “era considerado absurdo” na sociedade, hoje se transforma em algo com o qual “precisamos aprender a conviver”, para não sermos chamados de preconceituosos.

Então, em lugar de cuidar dessas crianças abandonadas a sua própria sorte, a sociedade incompetente cria leis que regularizem esta situação, o que facilita consequências irreversíveis para novas gerações com seus cérebros e corpos afetados pelas drogas, ampliando o espaço de influência de comportamentos sociais “diferentes” do padrão tido como Normal na genética humana, transformando “padrões de desvio comportamental” como “Novos Padrões Sociais” de um Novo Homem, gerando uma Nova Espécie e uma Nova Sociedade.

Portanto, só vejo dois caminhos a seguir diante desta situação:

  • Ou estas Novas Sociedades distintas deverão ser oficialmente criadas, cada uma com seus padrões de conduta Moral, Ética, Espiritual…, para se sentirem bem onde e como estão;
  • Ou busca-se um equilíbrio entre a sociedade estabelecida e as novas posturas, desde que não afetem as novas gerações desta sociedade estabelecida para se preservar os gens da espécie humana.

Se nada for feito a este respeito grandes choques continuarão a acontecer.

Particularmente acredito que a sociedade de hoje está muito doente e precisa de sérios tratamentos se quiser continuar a ser considerada uma ESPÉCIE HUMANA, uma ESPÉCIE que mantém Princípios e Valores de Respeito, Amor ao próximo, Responsabilidade pelos mais carentes…, tomando sérias providências para que as gerações mais novas não sofram mais agressões físicas e morais dentro e fora de suas famílias…,

Ou…, haverá mesmo uma cisão para que ambas as Espécies se acomodem, sem que uma continue perturbando a outra.

Quem sobreviverá com melhor qualidade de Vida só o tempo poderá mostrar. Até lá…, precisamos dar muita força, amor, compreensão às novas gerações, porém ESTABELECENDO LIMITES e exigindo que eles sejam cumpridos, mostrando como exemplo negativo as gerações passadas a quem estes limites não foram dados nem ensinados, e que não souberam também dar estes limites aos seus filhos, levando-os a resultados que, no meu entender já não pertencem aos gens dos Seres Humanos, mas a uma Nova Espécie incapaz de viver numa sociedade sem drogas, e com limites, egoista e cujo sentido de LIBERDADE, extrapola qualquer equilíbrio na busca da evolução e perpetuação da espécie humana.

“Parece-me que o Homem tem tido o mesmo comportamento de um VIRUS… entra no ambiente sadio e se multiplica até esgotar-destruir seus recursos. Aí “infecta” outro ambiente e o processo recomeça…, e não aceita diretrizes que poderiam livrá-lo de vícios e comportamentos que só o prejudicam.” (frase de autoria desconhecida)

Angela Alem                                                                    20 de Abril de 2018

Anúncios